Ribas terá linha de produtos artesanais para a Copa do Mundo

27/11/2013 09h06 - Atualizado em 27/11/2013 09h06

Ribas terá linha de produtos artesanais para comercializar durante a Copa do Mundo

Por: Kleber Souza
 
 
O curso é exclusivo para os artesãos que já possuem conhecimento do produto O curso é exclusivo para os artesãos que já possuem conhecimento do produto

O Brasil já se mobiliza para a Copa do Mundo de 2014 e Ribas do Rio Pardo também. Os designers Lars Diederichsen e Paula Mendonça estão no município desde segunda-feira (25) para orientar a criação de uma linha de produtos artesanais feitos com fibras naturais e madeira para a comercialização durante a Copa no Brasil.

Juntamente com eles, está em Ribas a consultora do Sebrae, Patricia Caldas. Ela explica que o Sebrae nacional abriu espaço para suas unidades estaduais implantarem o trabalho nos municípios interessados. “Vi que as portas estão abertas para este projeto em Ribas, através do apoio da Prefeitura ao Departamento de Cultura, e estamos aqui com profissionais renomados e qualificados para esta oficina de orientação para uma produção comercial”, justifica.

Lars Diederichsen é design do Instituto Meio, de São Paulo, e orienta os artesãos a considerar vários aspectos importantes para uma produção comercial sem prejuízo às suas características artísticas. Acessórios de moda, bolsas, nécessaires e utilitários para decoração interna de ambientes, seja com a fibra da taboa ou de bananeira, tudo terá um design voltado para o momento internacional que o Brasil vai viver no ano que vem com a Copa do Mundo.

 
Design Lars Diederichsen, do Instituto Meio, de São Paulo Design Lars Diederichsen, do Instituto Meio, de São Paulo
 
Patricia Caldas, consultora do Sebrae/MS também contribui para o sucesso do programa Patricia Caldas, consultora do Sebrae/MS também contribui para o sucesso do programa

A oficina ministrada é o começo da conquista de grandes mercados. Depois desta semana, vem a fase de aperfeiçoamento e, na sequência, a finalização com ficha técnica, marca e apresentação do produto. “Estamos focados na definição de produtos para geração de renda, produtos para o comércio, com tamanhos e formas que o turista possa levar do Brasil com facilidade, e vi grandes possibilidades neste grupo, que tem ajuda da Prefeitura e isto é importante também”, explica Diederichsen.

Para ele, o artesanato brasileiro está em foco e vai ficar mais ainda na Copa e as fibras naturais tem resistência e durabilidade, até para produtos da área automobilística. No Brasil, são vários grupos em estágio avançado em 19 estados, entre eles na Bahia, Rio de Janeiro e Minas Gerais. “No Rio, há grupos familiares e associações com acervo no CRAB-Centro de Referências das Artes Brasileiras, onde estão os artesãos chamados de Top 100”, explica a design Paula Mendonça.

Ribas ofereceu as melhores condições para a realização da oficina com artesãos de outros quatro municípios: Dourados (Indápolis), Itaquiraí, Rio Brilhante e Naviraí. Zenilda dos Santos Guilherme, de Naviraí, falou da importância dos conhecimentos que recebeu, enquanto moldava a figura de um tucano em formato de uma petisqueira. “Preferi o tucano porque é uma ave regional muito linda”, disse.

Maria Leida, de Ribas do Rio Pardo, considera a oficina importante para enriquecer seus conhecimentos no setor. “Comecei trabalhando com retalhos, passei a utilizar a fibra da taboa e agora vou juntar tudo isso com a madeira”, conta Leida.

Por exigência do Sebrae, a oficina foi direcionada para número reduzido de artesãos e, em Ribas, “para os mais assíduos na Escola da Madeira”, justifica Célia Maciel, Diretora do Departamento de Cultura da secretaria de Educação, Cultura, Esporte e Lazer da Prefeitura Municipal.

 
Maria Leida, artesã da Escola Da Madeira em Ribas do Rio Pardo Maria Leida, artesã da Escola Da Madeira em Ribas do Rio Pardo
 
Design Paula Mendonça, que também ministra a oficina em Ribas Design Paula Mendonça, que também ministra a oficina em Ribas
 
Zenilda dos Santos Guilherme, artesã em Naviraí Zenilda dos Santos Guilherme, artesã em Naviraí