Em Ribas Azambuja entrega casas e diz que para população, eleição só começa depois da Copa

Azambuja preferiu discursar com cautela e esquivou do questionamento sobre aliança ou não com o MDB.


15/05/2018 13h29 - Por: Kleber Souza
 
Governador entrega chave da nova casa a moradora do residencial Nova Esperança II (Foto: Rio Pardo News) Governador entrega chave da nova casa a moradora do residencial Nova Esperança II (Foto: Rio Pardo News)

O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) cumpriu agenda na manhã desta terça-feira, dia 15, em Ribas do Rio Pardo-MS. O governador realizou a entrega de 59 casas do residencial Nova Esperança II. Antes, visitou a obra que está em andamento de 192 bases do Lote Urbanizado, no Jardim Pantanal e ruas do Bairro Santo André que foram pavimentadas pelo Governo do Estado.

"Vamos entregar 377 residências neste mandato. Isso mostra o comprometimento do Governo", destacou Azambuja. O governador falou também sobre a visita ao Bairro Santo André. "Conversei com moradoras ali. Eu vi ali o agradecimento delas: governador quando chovia aqui era uma lama só, quando fazia seca era uma poeira só", disse.

ELEIÇÕES 2018

Ao Rio Pardo News, o governador falou sobre as prévias eleitorais. E destacou que respeita a pré-candidatura colocada de André Pucinelli (MDB), mas não descarta uma aliança com os Emedebistas. "Ninguém faz política sozinho. A política, os partidos vão conduzir bem", disse.

Azambuja preferiu discursar com cautela e esquivou do questionamento sobre aliança ou não com o MDB. "O importante é o Governo conduzir uma parceria pra melhorar a vida das pessoas, trazer uma condição de qualidade de vida melhor e ajudar no desenvolvimento de Ribas do Rio Pardo".

SÓ DEPOIS DA COPA

Por fim, o governador disse que a população ainda não está focada nas Eleições. "Depois da Copa do Mundo, ai sim eu acho que a população vai pensar nisso". Azambuja disse que a população ainda não refletiu sobre as eleições. "Nós fizemos pesquisas qualitativas e quantitativas recentemente. 89% da população de Mato Grosso do Sul, diz hoje que não sabe em quem votar para o governo".

"Então, em um momento após a Copa ela vai refletir e terá oportunidade das escolhas naquilo que ela entende que é melhor", finalizou.

 

Envie seu Comentário